Follow by Email

Total de visualizações de página

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Bônus Professores 2016

Secretário diz que bônus a professor será pago na 1ª quinzena de abril

35 mil funcionários não receberão bônus, segundo o secretário.

Gabriela GonçalvesDo G1 São Paulo
Secretário da Educação, José Renato Nalini (Foto: Gabriela Gonçalves/G1)Secretário da Educação, José Renato Nalini (Foto: Gabriela Gonçalves/G1)
O secretário da Educação, José Renato Nalini, afirmou nesta sexta-feira (1º) que o bônus por mérito aos professores será pago ainda na primeira quinzena de abril. Ainda segundo o secretário, 35 mil funcionários não receberão o bônus. 
"São Paulo fez o sacrifício possível para honrar seu compromisso", afirmou Nalini. O benefício será pago a  223.875 servidores, sendo somente 179.162 professores.
O secretário afirmou ainda que haverá reajuste para quem ganha o piso salarial.
Bônus
A Secretaria Estadual da Educação afirmou, na quinta-feira (31), que uma enquete realizada pela intranet na pasta entre os dias 29 e 31 de março indicou que 92,6% dos servidores preferem receber bonificação em vez de aumento salarial de 2,5%. Outros 6,7% optaram pelo reajuste. A enquete foi realizada com 44 mil profissionais da educação, sem intermédio dos sindicatos, segundo o governo. Participaram  servidores da capital, região metropolitana e interior paulista.
Segundo o governador Geraldo Alckmin, o pagamento do bônus extinguiria o reajuste neste momento.  “O reajuste neste momento não haverá, pois esta é uma discussão sempre no mês de julho”, disse o Alckmin.
Dois terços dos profissionais da educação vão receber o bônus por mérito, que é calculado com base no Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo, (Idesp) e o Saresp (prova aplicada para português e matemática) ambos coletivos, e também a frequência do professor na escola.
Segundo Alckmin, houve melhora no índice e por isso para o governador a educação de São Paulo melhorou. “Este é um trabalho bem feito de meritocracia positiva, e como os indicadores de educação de São Paulo melhoraram muito, 67% dos funcionários e professores vão receber o bônus integral”, disse o governador.
Em nota enviada ao G1 na terça-feira (29), a Secretaria de Educação afirmou que os critérios para a definição dos valores  de bônus "são o desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) e o número de faltas, excluindo ausências decorrentes de licença-maternidade, licença-paternidade, adoção e férias, além do tempo de atuação na rede estadual dos funcionários do quadro de magistério, do quadro de apoio escolar e do quadro de serviço, incluindo diretores, professores, educadores e equipes escolares".
Apeoesp
A presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Maria Izabel Azevedo Noronha, disse que a entidade sempre criticou o pagamento de bônus, mas não esperava que a proposta fosse de um reajuste tão baixo quanto 2,5%. Ela defende que o governo pague a inflação do período desde o último reajuste, em 2014.

Nenhum comentário: