O Governo do Estado de São Paulo está criando uma bolsa de R$ 1.000,00 para auxiliar famílias de usuários de Drogas, apelidada de "bolsa crack". Esse tipo de ação:

Follow by Email

Total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Prova de Promoção por Mérito


38 mil educadores farão prova de promoção na próxima semana. Veja as orientações

Professores, diretores de escola, assistentes de diretores, supervisores de ensino e coordenadores pedagógicos previamente inscritos são convocados para o exame
Na próxima semana, nos dias 25, 26 e 27, cerca de 38 mil educadores deverão fazer a prova do processo de promoção do quadro do magistério. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (19), no Diário Oficial do Estado. Apenas os docentes já inscritos e que atendam aos requisitos legais estão convocados para a avaliação.
O exame será realizado nos municípios sede das 91 diretorias de ensino. Locais, horários e datas podem ser conferidos no site da Fundação Vunesp.
A prova será composta por uma parte objetiva, com 60 questões de múltipla escolha, além de uma pergunta dissertativa. A média aritmética entre as duas partes será considerada a nota do candidato. O tempo para a realização do exame será de quatro horas.
No dia da avaliação, é necessário comparecer ao local da prova com antecedência mínima de 60 minutos. Além disso, é indispensável apresentar documento de identificação original, como RG ou carteira de habilitação.
Os candidatos poderão conferir o gabarito da prova de promoção no Diário Oficial do dia 31 de julho.
Política Salarial 
A valorização dos educadores está entre as prioridades do Governo de São Paulo. Uma das iniciativas mais importantes dos últimos anos para a valorização profissional do magistério paulista, a nova Política Salarial para a educação prevê aumento escalonado até julho de 2014 de 42,25% no vencimento-base dos professores e beneficia 374 mil profissionais ativos e aposentados. Além do acréscimo salarial, a lei estabelece mudanças dos atuais níveis de promoção por desempenho e de progressão acadêmica.
A lei complementar 1.143 de julho de 2011 institui as novas regras que estipulam oito níveis com intervalos de três anos, com aumentos de 10,5% sobre o salário para todos os que atingirem determinadas metas de avaliação. Esses níveis correspondem à promoção salarial (vertical), que por sua vez é combinada com oito níveis de progressão acadêmica (horizontal) com valores crescentes à razão de 5%.
Desse modo, a Política Salarial aprovada pelo governador Geraldo Alckmin induz os professores, durante sua carreira, não só à formação continuada por meio de cursos de pós-graduação e de especialização (progressão horizontal), mas também à valorização pelo mérito, que tem entre seus requisitos a nota da prova. Além disso, a Secretaria da Educação está elaborando, com a colaboração de uma comissão paritária com representantes de associações e sindicatos e de outras entidades, novos critérios para o Plano de Carreira.
Fonte: www.educacao.sp.gov.br

Nenhum comentário: